segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

#68 - ESCREVER




ESCREVER sem o verniz do vernáculo, sem o obstáculo do disperso, envernizando ESCOMBROS. Infernais excrementos num vórtice de tornados mexicanos e seus desassombros. Modernos. Anos de invernos de olhares ternos.  ESCREVER é EXCRETAR. EXPURGOS. SKULLS.................. ESCREVER STRIPPERS still spinning on an axis, sexy girls squirming like a toad. WRITE IS A ROAD. Redemoinhos, belos como dos seus cabelos de noites febris. A beleza não está numa Miss. A beleza já não é uma miss. É um Mississipi bravio e os gritos negreiros. ESTEIROS. ESCREVER ESQUIMÓS ESQUÁLIDOS, mas cálidos de transpirações ferinas.  ESQUINAS. EXTORSÕES. ESTUPROS. ESTORVOS, ESQUISTOSSOMOSE, ESCARLATINA. ESCAMAS. ESPUMAS.  Novos estados entre o líquido e o gasoso. ESPOSOS. ESCREVER e ver vertentes de vergonhas latentes, vertigens, Vertov, Joris Ivens. ESQUERDAS. EXPANDIR. ESCREVER é ver-te em mim. SPLEEN. EXPOR. ESCREVER é EXPOR-SE. EX-NAMORADAS intermináveis de palavras. EXTERMINÁVEISESCREVER é namorar ex-namoradas. É recuperar a cor do vento nos olhos teus. Entristecer mas destecer a escrita de estetas de tetos solares e discretas hipocrisias. ESCREVER e ver a beleza na leveza ave lo cidades de infelizes folias. ESCREVER ESTRIAS. ESPINHAS, ESCORIAÇÕES, ESCABECHES, ESQUIVAS, ESGRIMAS, ESQUELETOS. ESPERAR, ESPERAR como árvore, mesmo sem frutos. ESCREVER É ESPERAR. ESTOURAR plástico-bolha. ESTOURAR folhas. EXPLODIR rolhas e embebedar-se de etéreas ESCOLHAS. ESCREVER ESCORAS para as horas. ESCREVER e verter das trevas a vez da tristeza como realeza. O mar que bate na pedra já não é mais turquesa. Melancolias lidas de Íliadas de iras burguesas. ESTOCOLMO, ESTRASBURGO, ESBJERG, STRESA. ESCREVER CIDADES. STEAL SKILLS, SPEARS, despairs, SPARES. WRITE IS A STARE. 

EXPULSAR DEMÔNIOS. ESCAMBO. SCREAMS. ESPADAS. ESCREVER ESPANHAS. ESCREVER ESCRAVOS. SLAVES. SLAVOS. ESCRAVATURA. ESCRAVAGEM. ESCRAVISMO. ESCRAVAGISMO. ESCRAVARIA. ESCRAVOCRATA. ESCRAVAGISTA. ESCRITA. ESCRAVIDÃO.
 ESCURIDÃO
(“Faz escuro, mas eu canto”) ESCREVER é EXPORTAR sentimentos para os países do outro. ESLADROAR. ESCREVER É ESTELAR. Por isso ESCREVO centelhas e não sintaxes desde os 10 anosESCREVER verdes desterros sem erros e com gerânios. ESCREVER É SUBTERRÂNEO. escrever é esquecer.