quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

#39 - Poesia de In-sur-gência Feminista

   
   Não lave, não passe, não cozinhe, não escreva
   Suje, amasse, vomite, grite
   Na página dos que dizem pra que não se atreva
   A escrever uma poesia triste

   Sobre o que desde sempre se sucede
   Contigo mulher, popular ou erudita
   Ele diz que até o poder, lhe concede
   Mas nunca lhe concede a escrita

3 comentários:

  1. dá-lhe!

    já te mostrei o site da ação de 2010 da marcha?
    http://www.sof.org.br/acao2010/

    seguiremos em marcha, gritando, até que todas sejamos livres!
    ;)

    bjss!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Bruno!
    Estou escrevendo um pequeno texto sobre o dia 8 de março, é para o boletim da executiva paulista de estudantes de pedagogia. aí saí caçando poesias pela net e gostei desta que você postou.

    é sua? queria usá-la no texto, o que acha? com citação do autor, do blog, tudo nos conformes!! rsrs
    aguardo contatoo!!

    jue

    ResponderExcluir
  3. Legal Jue... Fui eu que escrevi, e o propósito é esse... Coloca lá no texto sim e manda bala lá, ... E assim posso contribuir mesmo que de forma humilde a luta das mulheres e vc contribui pra divulgar meu blog! rs...

    Até mais!

    ResponderExcluir